mzl.uvmzoour

Gameficação: Dê bônus e ganhe clientes fiéis (parte 1)

Semana passada, no post anterior, falei sobre uma estratégia que está sendo amplamente usada mundialmente , e com sucesso, por empresas dos mais diversos setores, a gameficação. Expliquei que fatores também presentes nos jogos reais são responsáveis pelo poder da gameficação. Se você não leu o artigo , clique aqui e poderá ler.

No final do post deixei algumas perguntas em aberto, e prometi fornecer uma ferramenta pronta para que você possa começar a gameficar seu negócio.

Respondendo as perguntas:

A gameficação pode ser aplicada também nas vendas online?

Sim. Pode. E há diversas maneiras de fazer isto.

Mas como isto pode ser feito?
Pode ser feito utilizando-se do recursos da Loja 247 , que podem ser ativados em sua loja Virtual.

Não é complicado implantar isto?
Não. Não se você seguir as orientações que irei fornecer abaixo. ☺.

Vamos conhecer agora a primeira ferramenta de gameficação da Loja 247, e como fazer para utilizá-la.

PONTOS – QUEM COMPRA MAIS…GANHA MAIS

A utilização de pontos ou bônus é uma das mais simples, e também ou por isto mesmo, uma das mais eficazes estratégias de gameficação . Citei no post anterior os cases de 2 empresas de enorme sucesso mundial e de áreas totalmente distintas que utilizam esta tática.

Pois bem, agora é  sua vez de se beneficiar deste recurso  .

A REGRA DO JOGO

Consiste em bonificar o cliente toda vez que ele efetuar compras na loja virtual. Esta bonificação é medida em pontos. Estes pontos são  cumulativos, e o cliente poderá utilizar estes pontos para efetuar compras de produtos. Desta forma os pontos passam a ser como uma segunda moeda do seu site.

Mas como determinar o valor desta moeda em relação ao real? E quantos pontos o cliente ganhará a cada compra?

Tudo isto pode ser facilmente configurado na Loja 247. Para isto, acesse o painel principal e clique em CONFIGURAÇÕES.
Em seguida clique na aba MARKETING:

image

Agora é  só configurar os parâmetros necessários :

1 – Marque o item Bonificação (pontos por compra). Desta forma irá ativar a Gameficação por pontos em sua loja;
2 – Informe o valor do ponto em reais  ;
3 – Informe o valor base para o cliente ganhe pontos na compra. No exemplo acima, ele ganha 1 ponto a cada 7 reais.
Neste caso , veja como ficaria a bonificação do cliente nas seguintes situações :

Agora é  só configurar os parâmetros necessários :

1 – Marque o item Bonificação (pontos por compra). Desta forma irá ativar a Gameficação por pontos em sua loja;
2 – Informe o valor do ponto em reais  ;
3 – Informe o valor base para o cliente ganhe pontos na compra. No exemplo acima, ele ganha 1 ponto a cada 7 reais.
Neste caso , veja como ficaria a bonificação do cliente nas seguintes situações :

  • Numa compra cujo valor total foi de 6 reais, ele não ganha nenhum ponto;
  • Comprando 7 reais ele ganha 1 ponto;
  • Ao comprar produtos no valor total 25 reais ele ganha 3 pontos (inteiro da divisão de 25 por 7).

4 – O último passo é clicar no botão  [ Atualizar valor em pontos dos produtos ]

Ao clicar neste botão o sistema automaticamente irá gerar o valor em pontos de cada produto cadastrado em sua loja. Poderá ver o valor convertido no cadastro de produtos. Veja um exemplo:

image

Na configuração, definimos que o valor do ponto e 10 centavos. Sendo assim, o valor da Coca lata , que em Reais são 3,50 , em pontos é de 35.  Como este valor foi calculado? Multiplicando-se o valor em reais pelo valor do ponto. (3,50 x 0,10).

Isto significa que para um cliente poder comprar a coca cola, usando bônus, ele precisa já ter no mínimo acumulado  35 pontos fazendo compras na sua loja virtual.  E como foi configurado que para ganhar um ponto são necessários 7 reais, ele precisaria ter comprado no mínimo 245 reais em produtos. Exemplicando de uma forma lúdica: Você daria uma coca cola grátis para um cliente que chegasse aí na sua loja agora e fizesse uma compra de 245 reais? Valeria a pena? Claro que sim, concorda?

Há, então se eu fizer uma propaganda na qual quem comprar X reais em produto ganha o brinde Y vou ter o mesmo resultado  , sem precisar de gameficação ?

A resposta é não. Em termos matemáticos, sim, pode-se chegar no mesmo resultado, como exemplifiquei acima. E muitas empresas utilizam esta tática.

Mas a nível de resultado para seu negócio ,  usar a gameficação é  muito, muito superior. Além das vantagens citadas no post anterior,  vou citar mais 2, específicas para o que estamos analisando agora:

  • A gameficação é mais justa e abrangente, permitindo que um maior número de clientes participem. Quais ou quantos dos seus clientes hoje teriam condições, interesse, ou necessidade  de gastar , numa única compra em sua loja,   245,00 ou mais?  Com raras exceções,  a maioria dos varejistas não  tem este ticket médio por venda. E o que dizer de a 7,00 ou 10,00? É  bem mais provável que a maioria de seus clientes gastem, no mínimo ou na média,  este valor por semana.  Obviamente,  não compensa você dar um brinde para uma venda num valor tão baixo, concorda? Mas é aí que entra a flexibilidade da gameficação.  Você poderá premiar até  vendas em valores baixos como estes. Não  com brindes materiais ou produtos,  mas com pontos.
  • O cliente, ao ver que ganhou pontos em uma compra, e ao saber que pode trocar pontos por produtos ou brindes, ficará interessado em ganhar mais. A palavra ‘ganhar’ é poderosa. E mesmo que ele não aumente o valor de suas compras, terá um motivo a mais para continuar comprando o que já comprava antes em sua loja. E neste momento econômico do país , rer clientes é mais importante que ganhar novos.

Agora que ficou claro para você a dinâmica deste modelo de gameficação, e suas vantagens,  irei fazer 3 observações importantes :

1 – Valor do ponto e valor base para bonificação
Os valores acima citados (0,10 centavos o ponto e 7,00 o valor base) são apenas exemplos. Você irá ajustar estes valores de acordo com a realidade do seu negócio e a média de preços dos seus produtos.
Oor exemplo,  para uma loja que vende produtos na faixa de 3 reais, a base para se ganhar pontos poderia ser 1 real.

O importante é que o poder de compra do ponto seja atrativo para que o cliente sinta motivado. Vou contar um caso que aconteceu comando e que foi muito frustrante:

A Claro tinha um sistema de gameficação no qual você  ganhava pontos ao pagar suas contas de telefone em dia, e proporcional ao valor do plano anual contrato. Eu tinha um plano de valor considerável , pois tinha 3 chips com dados,  um para o celular,  notebook e tablet,  linha telefônica e também havia comprado  numa de suas lojas um smartphone,  quando contratei o plano anual . Resultado: em 3 anos já  tinha  acumulado 11.000 pontos. Quando vi que já  tinha esta ‘fortuna’ em pontos,  decidi pegar um aparelho novo, que havia sido lançado a poucos dias. O aparelho custava aproximadamente uns 2.500 reais, bem caro mesmo. Mas como eu tinha 11.000 pontos,  imaginei que, ou daria para levar o aparelho de graça,  pagando com os pontos, ou que no mínimo estes pontos dariam, na conversão,  uns 2.000 reais, e eu pagaria a diferença.  Cheguei na loja todo alegre,  pedi para ver o aparelho,  manusei, testei, o máximo.  Disse que ia levar. A vendedora perguntou como iria pagar. Então eu disse a ela que tinha 11.000 pontos, e fixei bem o olhar nela esperando a cara espanto. Para minha surpresa,  ela não esboçou reação  nenhuma. Abriu a gaveta, pegou uma tabela junto com uma calculadora,  fez o cálculo de conversão e me disse: você tem 250,00 em pontos. Como irá  pagar o restante? Aí quem fez cara de espanto fui eu. 11.000 pontos são  apenas 250,00. A minha decepção foi tão grande que desconversei e fui embora. Não faça isto com o seu cliente. Quanto mais rápido ele conseguir comprar algo em sua loja com bônus,  melhor. Pessoalmente recomendo que configure os valores de forma que que ele já  consiga comprar algum produto de baixo valor com  pelo menos 20 pontos. E caso sua venda média seja de 7 a 10 reais, e se no geral dos produtos vendidos você tenha uma boa margem de lucro, bônus com valor entre 20 e 30 centavos. Apenas sugestão.  Você, como dono (a) do negócio deverá achar o seu ponto de equilíbrio.

2 – Valor do produto em pontos

Como vimos acima, o sistema gera automaticamente o valor em pontos dos  produtos. Entretanto,  você pode fazer ajustes manuais nos casos que julgar necessário  . Uma boa prática é aumentar os pontos necessários para comprar produtos dos quais têm baixa margem de lucro.

Exemplicando : Verificamos acima que o valor da coca lata é de 3,50 reais, e que o valor  calculado é  de 35 pontos, sendo o valo de cada ponto 0,10 centavos.
Csso a margem de lucro deste produto for muito baixa, pode-se dobrar o valor em pontos necessário para compra-lo. Para isto basta digitar 70 no lugar dos 35 pontos. Fazendo isto, torna mais difícil compra-lo com pontos,  pois seu valor em pontos agora equivale a 7 reais.  Desta forma só poderá compra-lo quem um volume maior de compras. O que na verdade está sendo feito é  a diminuição ou desvalorização  do valor do ponto espeficamente para este produto.  É  como se somente para este produto o valor do ponto caiu de 0,10 para 0,05 centavos.

3 – Não  revele o valor de conversão dos  pontos a seus clientes. 

Justamente em função da tática acima mencionada. O ponto  é  um brinde, e não uma moeda oficial. Logo, o que interessa e deve ser informado ao cliente apenas é  o que ele pode comprar com os pontos que tem, e não  como você  atribui o valor em pontos dos seus produtos. Desta forma você pode aumentar ou dimuir livremente o valor em pontos dos produtos conforme sua necessidade. Obviamente,  procure usar de justiça e bom senso,  para não cometer um erro grosseiro igual o da  Claro, citado anteriormente .

No próximo post veremos este serviço da perspectiva do cliente: Como usar os pontos para fazer compras e como acompanhar a movimentação e saldo de bônus.