Arquivos da categoria: Estratégias

mzl.uvmzoour

Gameficação: Dê bônus e ganhe clientes fiéis (parte 1)

Semana passada, no post anterior, falei sobre uma estratégia que está sendo amplamente usada mundialmente , e com sucesso, por empresas dos mais diversos setores, a gameficação. Expliquei que fatores também presentes nos jogos reais são responsáveis pelo poder da gameficação. Se você não leu o artigo , clique aqui e poderá ler.

No final do post deixei algumas perguntas em aberto, e prometi fornecer uma ferramenta pronta para que você possa começar a gameficar seu negócio.

Respondendo as perguntas:

A gameficação pode ser aplicada também nas vendas online?

Sim. Pode. E há diversas maneiras de fazer isto.

Mas como isto pode ser feito?
Pode ser feito utilizando-se do recursos da Loja 247 , que podem ser ativados em sua loja Virtual.

Não é complicado implantar isto?
Não. Não se você seguir as orientações que irei fornecer abaixo. ☺.

Vamos conhecer agora a primeira ferramenta de gameficação da Loja 247, e como fazer para utilizá-la.

PONTOS – QUEM COMPRA MAIS…GANHA MAIS

A utilização de pontos ou bônus é uma das mais simples, e também ou por isto mesmo, uma das mais eficazes estratégias de gameficação . Citei no post anterior os cases de 2 empresas de enorme sucesso mundial e de áreas totalmente distintas que utilizam esta tática.

Pois bem, agora é  sua vez de se beneficiar deste recurso  .

A REGRA DO JOGO

Consiste em bonificar o cliente toda vez que ele efetuar compras na loja virtual. Esta bonificação é medida em pontos. Estes pontos são  cumulativos, e o cliente poderá utilizar estes pontos para efetuar compras de produtos. Desta forma os pontos passam a ser como uma segunda moeda do seu site.

Mas como determinar o valor desta moeda em relação ao real? E quantos pontos o cliente ganhará a cada compra?

Tudo isto pode ser facilmente configurado na Loja 247. Para isto, acesse o painel principal e clique em CONFIGURAÇÕES.
Em seguida clique na aba MARKETING:

image

Agora é  só configurar os parâmetros necessários :

1 – Marque o item Bonificação (pontos por compra). Desta forma irá ativar a Gameficação por pontos em sua loja;
2 – Informe o valor do ponto em reais  ;
3 – Informe o valor base para o cliente ganhe pontos na compra. No exemplo acima, ele ganha 1 ponto a cada 7 reais.
Neste caso , veja como ficaria a bonificação do cliente nas seguintes situações :

Agora é  só configurar os parâmetros necessários :

1 – Marque o item Bonificação (pontos por compra). Desta forma irá ativar a Gameficação por pontos em sua loja;
2 – Informe o valor do ponto em reais  ;
3 – Informe o valor base para o cliente ganhe pontos na compra. No exemplo acima, ele ganha 1 ponto a cada 7 reais.
Neste caso , veja como ficaria a bonificação do cliente nas seguintes situações :

  • Numa compra cujo valor total foi de 6 reais, ele não ganha nenhum ponto;
  • Comprando 7 reais ele ganha 1 ponto;
  • Ao comprar produtos no valor total 25 reais ele ganha 3 pontos (inteiro da divisão de 25 por 7).

4 – O último passo é clicar no botão  [ Atualizar valor em pontos dos produtos ]

Ao clicar neste botão o sistema automaticamente irá gerar o valor em pontos de cada produto cadastrado em sua loja. Poderá ver o valor convertido no cadastro de produtos. Veja um exemplo:

image

Na configuração, definimos que o valor do ponto e 10 centavos. Sendo assim, o valor da Coca lata , que em Reais são 3,50 , em pontos é de 35.  Como este valor foi calculado? Multiplicando-se o valor em reais pelo valor do ponto. (3,50 x 0,10).

Isto significa que para um cliente poder comprar a coca cola, usando bônus, ele precisa já ter no mínimo acumulado  35 pontos fazendo compras na sua loja virtual.  E como foi configurado que para ganhar um ponto são necessários 7 reais, ele precisaria ter comprado no mínimo 245 reais em produtos. Exemplicando de uma forma lúdica: Você daria uma coca cola grátis para um cliente que chegasse aí na sua loja agora e fizesse uma compra de 245 reais? Valeria a pena? Claro que sim, concorda?

Há, então se eu fizer uma propaganda na qual quem comprar X reais em produto ganha o brinde Y vou ter o mesmo resultado  , sem precisar de gameficação ?

A resposta é não. Em termos matemáticos, sim, pode-se chegar no mesmo resultado, como exemplifiquei acima. E muitas empresas utilizam esta tática.

Mas a nível de resultado para seu negócio ,  usar a gameficação é  muito, muito superior. Além das vantagens citadas no post anterior,  vou citar mais 2, específicas para o que estamos analisando agora:

  • A gameficação é mais justa e abrangente, permitindo que um maior número de clientes participem. Quais ou quantos dos seus clientes hoje teriam condições, interesse, ou necessidade  de gastar , numa única compra em sua loja,   245,00 ou mais?  Com raras exceções,  a maioria dos varejistas não  tem este ticket médio por venda. E o que dizer de a 7,00 ou 10,00? É  bem mais provável que a maioria de seus clientes gastem, no mínimo ou na média,  este valor por semana.  Obviamente,  não compensa você dar um brinde para uma venda num valor tão baixo, concorda? Mas é aí que entra a flexibilidade da gameficação.  Você poderá premiar até  vendas em valores baixos como estes. Não  com brindes materiais ou produtos,  mas com pontos.
  • O cliente, ao ver que ganhou pontos em uma compra, e ao saber que pode trocar pontos por produtos ou brindes, ficará interessado em ganhar mais. A palavra ‘ganhar’ é poderosa. E mesmo que ele não aumente o valor de suas compras, terá um motivo a mais para continuar comprando o que já comprava antes em sua loja. E neste momento econômico do país , rer clientes é mais importante que ganhar novos.

Agora que ficou claro para você a dinâmica deste modelo de gameficação, e suas vantagens,  irei fazer 3 observações importantes :

1 – Valor do ponto e valor base para bonificação
Os valores acima citados (0,10 centavos o ponto e 7,00 o valor base) são apenas exemplos. Você irá ajustar estes valores de acordo com a realidade do seu negócio e a média de preços dos seus produtos.
Oor exemplo,  para uma loja que vende produtos na faixa de 3 reais, a base para se ganhar pontos poderia ser 1 real.

O importante é que o poder de compra do ponto seja atrativo para que o cliente sinta motivado. Vou contar um caso que aconteceu comando e que foi muito frustrante:

A Claro tinha um sistema de gameficação no qual você  ganhava pontos ao pagar suas contas de telefone em dia, e proporcional ao valor do plano anual contrato. Eu tinha um plano de valor considerável , pois tinha 3 chips com dados,  um para o celular,  notebook e tablet,  linha telefônica e também havia comprado  numa de suas lojas um smartphone,  quando contratei o plano anual . Resultado: em 3 anos já  tinha  acumulado 11.000 pontos. Quando vi que já  tinha esta ‘fortuna’ em pontos,  decidi pegar um aparelho novo, que havia sido lançado a poucos dias. O aparelho custava aproximadamente uns 2.500 reais, bem caro mesmo. Mas como eu tinha 11.000 pontos,  imaginei que, ou daria para levar o aparelho de graça,  pagando com os pontos, ou que no mínimo estes pontos dariam, na conversão,  uns 2.000 reais, e eu pagaria a diferença.  Cheguei na loja todo alegre,  pedi para ver o aparelho,  manusei, testei, o máximo.  Disse que ia levar. A vendedora perguntou como iria pagar. Então eu disse a ela que tinha 11.000 pontos, e fixei bem o olhar nela esperando a cara espanto. Para minha surpresa,  ela não esboçou reação  nenhuma. Abriu a gaveta, pegou uma tabela junto com uma calculadora,  fez o cálculo de conversão e me disse: você tem 250,00 em pontos. Como irá  pagar o restante? Aí quem fez cara de espanto fui eu. 11.000 pontos são  apenas 250,00. A minha decepção foi tão grande que desconversei e fui embora. Não faça isto com o seu cliente. Quanto mais rápido ele conseguir comprar algo em sua loja com bônus,  melhor. Pessoalmente recomendo que configure os valores de forma que que ele já  consiga comprar algum produto de baixo valor com  pelo menos 20 pontos. E caso sua venda média seja de 7 a 10 reais, e se no geral dos produtos vendidos você tenha uma boa margem de lucro, bônus com valor entre 20 e 30 centavos. Apenas sugestão.  Você, como dono (a) do negócio deverá achar o seu ponto de equilíbrio.

2 – Valor do produto em pontos

Como vimos acima, o sistema gera automaticamente o valor em pontos dos  produtos. Entretanto,  você pode fazer ajustes manuais nos casos que julgar necessário  . Uma boa prática é aumentar os pontos necessários para comprar produtos dos quais têm baixa margem de lucro.

Exemplicando : Verificamos acima que o valor da coca lata é de 3,50 reais, e que o valor  calculado é  de 35 pontos, sendo o valo de cada ponto 0,10 centavos.
Csso a margem de lucro deste produto for muito baixa, pode-se dobrar o valor em pontos necessário para compra-lo. Para isto basta digitar 70 no lugar dos 35 pontos. Fazendo isto, torna mais difícil compra-lo com pontos,  pois seu valor em pontos agora equivale a 7 reais.  Desta forma só poderá compra-lo quem um volume maior de compras. O que na verdade está sendo feito é  a diminuição ou desvalorização  do valor do ponto espeficamente para este produto.  É  como se somente para este produto o valor do ponto caiu de 0,10 para 0,05 centavos.

3 – Não  revele o valor de conversão dos  pontos a seus clientes. 

Justamente em função da tática acima mencionada. O ponto  é  um brinde, e não uma moeda oficial. Logo, o que interessa e deve ser informado ao cliente apenas é  o que ele pode comprar com os pontos que tem, e não  como você  atribui o valor em pontos dos seus produtos. Desta forma você pode aumentar ou dimuir livremente o valor em pontos dos produtos conforme sua necessidade. Obviamente,  procure usar de justiça e bom senso,  para não cometer um erro grosseiro igual o da  Claro, citado anteriormente .

No próximo post veremos este serviço da perspectiva do cliente: Como usar os pontos para fazer compras e como acompanhar a movimentação e saldo de bônus.

wpid-dragon-ball-online-game.jpg

Use o segredo dos jogos para aumentar (e manter) seu faturamento

Não importa a sua idade , grau de instrução ou onde vive, muito Provavelmente já participou de alguma forma de jogo. Bolinha de gude ,futebol ,sinuca , video game, para citar apenas alguns exemplos , mostram como o jogo existe em diversos formatos , e que estão em toda parte.
E sabe qual um dos mercados que mais faturam na internet? O de jogos online. Este ano o faturamento foi de aproximadamente 80 bilhões de dólares (320 bilhões de reais).
Não resta a menor dúvida que nós,  seres humanos,  gostamos de jogos.

image

Mas por que os jogos fascinam tanto?
Além da diversão que proporcionam, os jogos ajudam a satisfazer nossa necessidade de superação,  de crescimento.  Atendem também a vaidade de alguns,  que querem mostrar que são os melhores,  ou que estão à frente dos outros em capacidade,  poder ou recursos. Este conjunto de fatores são responsáveis pelo sucesso astronomico da indústria de jogos.

Mas, e daí  Carlos, eu não fabrico nem vendo video games, por que devo me interessar pelo interesse das pessoas por jogos?

Bom, tenho uma boa notícia para você : Mesmo sem trabalhar diretamente com  jogos, você e sua empresa podem se beneficiar do poder de atração dos jogos. E a palavra mágica que lhe dará acesso  a este poder é GAMEFICAÇÃO.

Gameficação é a aplicação de estruturas, mecânica, conceito , princípios e até design de jogos em outros contextos que não são jogos. O objetivo de gameficação é produzir nas pessoas envolvidas nestes contextos as mesmas sensações e respostas provocadas por um jogo.

Sentiu o poder disto? Usando de forma inteligente esta estratégia,  você  poderá  fazer com que comprar seus produtos e se relacionar com sua empresa se torne como que um jogo , do qual as pessoas irão querer participar,  ou ‘jogar’, cada vez mais e mais.
Vou dar alguns exemplos de empresas que estão utilizando a gameficação com sucesso:

image

A Nike, ano passado, criou a pulseira FuelBand que literalmente pontua seus passos. Quanto mais você anda, ou corre, mais pontos você faz.
O resultado foi muito ineressante :  Várias  pessoas compraram as pulseiras e incentivaram seus amigos a comprar, pois assim poderiam competir com eles  para ver quem tinha feito mais pontos na semana. E muitos até mesmo adotaram o hábito saudável de fazer corridas, para terem mais e mais pontos. E para correrem, compraram tênis novos para combinar com as pulseiras.  Adivinha de qual marca?
Ganhou a Nike,  com a venda dos seus produtos,  e com o fortalecimento de sua marca, e os clientes,  que adotaram ou intensificaram bons hábitos.

image

Duolingo

Deste case posso falar com mais propriedade,  pois sou  ‘vítima’ da sua gameficação.

Desde adolescente sempre  fui apaixonado pelo idioma inglês.  Fiz cursos, comprei livros, estudei utlizando vídeos,  músicas,  sites, enfim, de todas as formas possíveis,  o que me levou a ter um bom domínio do idioma. Entretanto,  toda habilidade que  não é utilizada é perdida.  Então,  sempre que possível procuro estar praticando, o que não é muito fácil pois das pessoas do meu convívio atual, poucas falam inglês.

Esta situação mudou quando descobri um aplicativo fantástico  chamado Duolingo.
O aplicativo é  uma excelente ferramenta para você  aprender ou treinar diversos idiomas. O mais interessante é que você pode ‘conversar’ com o aplicativo,  no idioma escolhido,  para que ele avalie sua pronúncia.  E ele analisa o que você disse,   se você acertou ou errou, apontando até  mesmo quais palavras você  errou. Há  também  testes de escrita e de audição,  onde o aplicativo ‘fala’ e você tem que escrever exatamente o que ouviu.

Estes recursos , por si só,  já o tornariam um excelente aplicativo.  Mas o que fez com  que o aplicativo se tornasse um fenômeno  mundial,  com mais de 100 milhões de usuários em todo o mundo,  foi o fato dele ser totalmente gameficado. Isto mesmo, o criador do aplicativo adotou a gameficação como estratégia do produto, e isto tornou o aplicativo viciante. O sucesso do aplicativo é tão grande que até a Google se tornou sócia da Duolingo,  investindo nela 45 milhões de dólares .

A metodologia do aplicativo é aplicar testes diários,  com questões que exigem que o usuário fale, ouça,  escreva e também traduza. Toda vez que o usuário acerta uma questão ele ganha pontos,  ou bônus.  E o usuário pode usar os pontos ganhos para avaliar seu desempenho,  mas também para trocar por poderes ou brindes virtuais oferecidos pelo aplicativo.

image

O usuário pode configurar também o mínimo de pontos que ele tem que fazer diariamente, conforme seu  nível de aprendizado e tempo disponível.No meu caso, preciso fazer diariamente 50 pontos. Para isto faço 5 testes de aproximadamente 10 minutos cada . Em geral faço 2 de manhã,  1 a tarde e 2 à noite. Se por algum motivo não consigo fazer algum dos testes, ou não atinjo os 50 pontos,  além da frustração de não cumprir minha meta, o aplicativo diminui a quantidade de pontos já acumulados,  como forma de punição.  Isto me motiva ainda mais a fazer todos os testes do dia, e só em casos extremos não consigo fazer isto. E me sinto incomodado quando isto acontece. É  o poder da gameficação.

image

Imagine agora os seus clientes com o mesmo ímpeto em comprar seus produtos ou utilizar seus serviços,  não seria incrível? O que acha que aconteceria com seu faturamento se eles se sentissem mal ou ficassem com uma sensação de perda se  não comprassem pelo menos 1 vez na semana ou no mês?

Isto é possível.  Você também pode se beneficiar desta metodologia,  usando-a para fidelizar seus clientes atuais e atrair novos.

Mas como isto pode ser feito? A gameficação pode ser aplicada também nas vendas online? Não é complicado implantar isto?

A boa notícia é que vou te ajudar a gameficar seu negócio. No próximo post vou responder as perguntas acima ,e também disponibilizar uma ferramenta pronta de gameficação e com instruções de como utiliza-la. Aguarde.

product-photography2

Quer aumentar suas vendas? Invista nas fotos dos seus produtos

Uma imagem vale mais que 1000 palavras

Já ouviu este ditado? Provavelmente sim. E deve concordar que é|a mais pura verdade. Se não acredita nisto, leia esta palavra: sorvete. Bem , você sabe o que é um sorvete. Só que ter lido a palavra agora não teve nenhum impacto em você. No máximo veio a imagem de um em sua mente. A maioria das pessoas visualizam aquele sorvete clássico, de casquinha com uma bola no topo.

Agora vamos fazer algo diferente. Clique aqui e VEJA um sorvete.

Mudou alguma coisa? Provavelmente deu até água na boca. E se você gosta muito ou é fanático por sorvetes, deve estar plarejando ir (ou já foi) comprar um .

Percebeu a diferença? Imagens provocam sensações, emoções e até mudanças fisiológicas. Em se tratando de ecommerce  imagens provocam e aumentam as vendas.

Porque imagens geram vendas

Pense bem: uma loja virtual  já enfrenta muitas desvantagens  em relação a uma loja física no que se refere a tornar o comprador encantado pelo produto: na loja física o consumidor pode , além de ver o que deseja,  de acordo com o tipo do produto, pega-lo, sentir sua textura,  ouvir o som que ele produz , sentir seu cheiro, até mesmo degustar uma amostra. Em geral,a única coisa que ele pode fazer na loja virtual é VER O PRODUTO. Então por que abrir mão desta única possibilidade ou vantagem?

O seu site pode ser lindo, bem estruturado, rápido, de fácil navegação, responsivo, enfim, ser um excelente site, mas

o que o seu cliente mais deseja  é ver o produto que ele quer comprar.

Pesquisas demonstram que 26,9% dos consumidores online compram por impulso , ou seja, são suscetíveis a estímulos que os levem a comprar, como promoções não esperadas e uma boa imagem que desperte o interesse na compra.

Mais fotos, menos devoluções

As imagens não só aumentam o número de vendas, como reduzem o número de reclamações e devoluções de produtos. Muitos consumidores ao receberem os produtos comprados online devolvem por que não eram exatamente o que imaginavam (olha a palavra imagem aí  ). Ou seja, talvez a descrição ou nome do seu produto pode ser parecido com outro de características semelhante e seu cliente pode ter se enganado, ou talvez alguma característica imaginada por ele não foi atendida: brilho, cor, tamanho ou outras. Você não quer correr este risco, concorda ?

Agora que você está ciente da importância das imagens, surge uma pergunta importante: como deve ser a qualidade e as características desta imagem?

Como devem ser as fotos para um ecommerce

Características

1 – Fundo branco ou transparente

Acesse 10 lojas virtuais diferentes e verá algo comum a todas ou a 90% delas: Fotos com fundo branco. Logo, deve haver um motivo importante para isto. E há: foco. Quando o fundo é branco a atenção fica única e exclusivamente no produto, afinal não haverá nada atrás dele para desviar a atenção do comprador.

O fundo branco oferece mais uma vantagem: torna muito mais fácil criar uma imagem com fundo transparente , usando um programa gráfico, como o photoshop.

Isto significa que a cor de fundo da imagem será sempre a cor de fundo do seu site. Veja abaixo 2 exemplos.

Foto com fundo branco

Veja como fica uma imagem com fundo branco num site com fundo branco também.

fundo branco

Agora a mesma foto, porém a cor de fundo do site agora é vermelha.

Screenshot_2015-10-01-19-42-32

Foto com fundo transparente 

Exibida num site com fundo branco

fundo branco

Agora num site com fundo vermelho

tempFileForShare_2015-10-01-19-43-31

Conclusão: A melhor opção é que as fotos tenham o fundo transparente. Assim caso decida mudar a cor de fundo do site, ou se ele já não for branco, a foto não ficará parecendo um quadro, com uma moldura branca em volta. Existem diversos aplicativos que pode utilizar para tornar o  fundo das fotos transparente : pixrl, photoshop e muitos outros. Vou indicar um:

Online Image Editor – É um aplicativo online. Você não precisa instalar nada no seu computador. Está em inglês, mas verá no topo da janela Um seletor de idiomas. Então é só mudar para português. Saiba como utilizar .

2 – Tamanho  e layout ideais

No mundo real costumamos medir o tamanho dos objetos em centímetros, e em alguns casos em metros . No mundo virtual a medida mais usada para imagens são os pixels.

O que é um pixel ? De forma simplificada , pixel é um ponto. Logo , as imagens digitais são formatadas pela união  de pontos coloridos. Um exemplo para você entender melhor:

Imagine que você queira formar um quadrado usando bolas de gude em cima de uma superfície branca. E você tem disponível 20 bolinhas. A primeira coisa a fazer é a moldura, colocando 5 bolinhas na horizontal . Depois 4 na vertical, na parte de cima, formando um ângulo de 90 graus. Depois o mesmo do outro lado e embaixo. Pronto  está formado um quadrado oco, de 14 bolinhas. Sobram 6. Coloque-as no interior vazio do quadrado . Agora você tem um quadrado cheio. Veja como ficaria:

Bolinhas-de-Gude-Coloridas

Agora vamos considerar cada bolinha como um pixel. Esta imagem então tem 5 x 4 pixels (5x 4) ou um total de 20 pixels. Nos aplicativos de imagem ao verificar o tamanho dela será informado que a resolução é de 5 x 4 pxl (ou pixels). Ficou claro agora? Esta é apenas uma forma lúdica de se entender o que são pixels. Caso queira se aprofundar mais no tema clique aqui (pixels) , e   aqui (resolução).

As fotos não devem ser muitos pequenas, pois não  permitirão aos clientes verem detalhes do produto,  nem muito grandes, pois ficarão lentas para serem carregadas para o site, e principalmente para serem exibidas .

Recomendo o mesmo tamanho de largura e altura.Mas isto não é uma regra.Mas para melhor estética do site todas devem ter o mesmo tamanho.

Recomendamos 2 possíveis tamanhos:

800x800px ou 1200x1200px, ou dentro desta faixa ou seja, não menor que 800x800px nem maior que 1200x 1200px.

Mas Carlos, como vou saber o tamanho da foto da meu produto? 

Uma das formas é utilizando o gerenciador de arquivos do seu computador ou celular.  Por exemplo,  no windows você pode fazer isto usando o MEU COMPUTADOR  ou o WINDOWS EXPLORER. Veja 2 formas de se fazer isto, clique aqui para ver a primeira  . Outra forma é clicar com o botão direito do mouse no nome do arquivo e depois em Propriedades .

Poderá  ainda usar um editor de imagem para consultar o tamanho e também para redimensionar ou ajustar o tamanho. Clique aqui e veja como redimensionar uma imagem usando o online editor.

Tirar as fotos ou baixar da internet?

 Depende. Um dos fatores a ser levado em conta ao tomar esta decisão é o grau de exclusividade do produto. Se é uma produção própria, como alimentos , artesanatos, roupas , etc. não resta dúvida que devem ser fotos também próprias. Se você utilizar fotos de produtos parecidos com o seu, corre o risco do cliente perceber a diferença , sentir-se enganado e querer devolver o produto.

Caso o produto seja de terceiros, como refrigerantes, celulares ,tênis, etc, na maioria dos casos encontrará excelentes fotos no site do fabricante. Se não sabe o endereço , pesquise pelo nome da empresa no Google. Verifique também na embalagem da produto ou material promocional.

Uma outra forma é buscar pelo nome do produto no Google e clicar em IMAGENS.

tempFileForShare_2015-10-01-14-26-27Uma vantagem interessante oferecida pela ferramenta do Google é a possibilidade de estabelecer critérios para a pesquisa.  Entre estes critérios,  o tamanho  desejado.

rps20151001_143556_944

Informe 800 na altura e largura e confirme. Serão exibidas imagens com estas medidas exatas ou bem próximas.

Após escolher a imagem desejada, clique na imagem e em seguida em Ver imagem. Para finalizar clique na imagem com o botão direito da mouse e clique em Salvar Como e salve na pasta de sua escolha.

Dica: Caso esteja utilizando um computador com Windows, o melhor lugar para salvar as fotos é na pasta Documentos. Crie uma subpasta chamada produtos e  as salve lá. Ficará mais fácil ainda na hora de enviar as fotos para o site se criar uma subpasta para cada categoria de produto e salvar as fotos dos produtos na pasta da categoria as quais pertencem.

COMO TIRAR FOTOS DE QUALIDADE

 

Como expliquei acima, há casos em que deverá tirar fotos dos produtos que vende. Para isto , você pode contatar um fotógrafo profissional, ou você mesmo pode se aventurar nesta tarefa. Segue algumas dicas para te ajudar a realiza-la:

Reserve um cantinho em sua empresa ou residência que seja muito bem iluminado, e escolha uma posição que não gere sobras sobre o produto nem em volta dele. Se conseguir gerar alguma iluminação adicional  próxima e sobre o produto, melhor ainda.

Providencie uma mesa ou outro móvel sobre o qual possa colocar o produto a ser fotografado.

Utilize um lençol ou cartolina branca para cobrir a superfície sobre a qual o produto será colocado, bem como o fundo atrás do objeto.

foto produto

Tire de 3 a 5 fotos de vários ângulos do produto. O consumidor desejará ver o pronto de frente, de cima (diagonal) , por trás , do lado dentro  e de fora (nos que for possível e necessário fazer isto. Exemplo: bolsas e veículos) .

É interessante também ter fotos do produto em uso pelo seu público alvo. Isto ajuda ao comprador ter uma idéia real do tamanho do produto. E indiretamente ‘humaniza’ sua loja virtual. Não precisa ser uma foto de corpo inteiro do usuário do produto. Por exemplo se o produto for óculos, somente o rosto de alguém utilizando é o ideal.

 

images

Agora que você já sabe a importância das fotos para o sucesso do seu negócio online , e também como conseguir fotos de quelidade e atraentes , iremos ver no próximo post como adicionar fotos à sua Loja virtual 247.

superando a crise

A crise está aí… e daí?

A crise econômica chegou,  e com força. Isto é um fato indiscutível . É o assunto mais comentado nos meios de comunicação, nas empresas e até nos bares. O que mais se discute é sobre quem são os culpados (ou culpada) . Fala-se muito também em como a crise diminuiu as vendas, aumentou o desemprego , encurtou o dinheiro…e o dolar? O dolar? Tá subindo igual foguete. Já presenciei e até participei de algumas destas conversas. Entretanto,  percebo que o foco é sempre no problema, e quase nunca na solução. Continue lendo