wpid-garbage-40357_1280-1.png

Como excluir uma compra

Tentei excluir uma compra mas não consegui. O botão esta desabilitado. Por que?

Se você tentou excluir uma compra, deve ter observado que o botão EXCLUIR esta desabilitado. Por que? Isto acontece por ser necessário que os itens da compra sejam excluidos primeiro. Desta forma, além de ser uma confirmação de que realmente se deseja excluir a compra, a exclusão dos itens atualiza o estoque, diminuindo o saldo dos produtos que estavam incluidos na compra.
Para exemplificar:Suponhamos que um determinado produto tenha o saldo de estoque de 20 unidades num dado momento, e você deseja excluir uma compra no qual consta a compra de 3 deste produto. Ao excluir o produto da compra, o saldo deste mesmo produto é automaticamente atualizado, e passa par 17 unidades. Ou seja:20 unidades- 3 unidades (compra excluida)= 17 unidades (saldo).
O processo de exclusão pode ser visto em detalhes no video abaixo:

wpid-images-32.jpg

Loja 247 – Versão 2018.5A – O que há de novo

Saiu uma nova atualização da Loja 247. Veja abaixo o que foi implementado nesta atualização:

Relatórios de Produtos

Agora você pode gerar uma listagem dos produtos cadastrados em sua loja no fomato PDF. Desta forma você pode consultar os dados no seu computador ou celular, imprimi-los ou ainda enviar para alguém por email ou outra forma de compartilhamento.

Para gerar o relatório, acesse o painel de operações da Loja 247 e clique em Produtos.

Em seguida, desça até o final da janela de produtos e clique em [ RELATÓRIOS ]

Neste momento será aberta a janela de configuração / solicitação de relatórios de produtos.

Nesta versão, existe apenas um tipo de relatório disponível: Lista de Produtos. Futuramente novos serão acrescidos.

Abaixo do nome do relatório existem as opções de configuração:

  • Mostrar Variações – Com esta opção marcada, será incluso no relatório os dados dos produtos principais com suas respectivas variações. Desmarcando-a não sairá os dados das variações.
  • Mostrar Descrições – Permite que se escolha que seja listado as descrições de cada produto e variação, caso esteja marcada, ou que não sejam mostradas as descrições, com a opção desmarcada .

Após configurar as opções do jeito que preferir que saia o relatório, basta clicar no botão [ GERAR ] para que o mesmo seja gerado e exibido no seu navegador. Veja abaixo 2 exemplos de relatórios:

1 – Relatório de Produtos (sem descrição):

2 – Relatório de Produtos (com descrição das características):

wpid-Im3gGzzrVbkjx9HknLuVa97gdYu3ma-qS8Hp0DwVgapsEV30MbEPq9ofaT-nq4an3Jv0eY9BbLgMDwIjAQdGqk9d1-oJ0nXU0i3wFrfe-3Q7IsR-mpnW4Id2OQgzeMU2hUHdwgw512-h288-nc.jpg

Como multiplicar por 3 o faturamento da sua loja em 6 meses usando o Google

“Você já pesquisou no Google?” . Quem nunca ouviu esta frase ao perguntar algo a alguém?

Ou quem nunca ouviu falar no Google? Duvido que você não tenha até hoje ou usado a ferramenta, ou ouvido falar.

Isto porque a ferramenta Google é sinônimo de informação, e sobre quaquer coisa. Basta acessar o site, digitar o que se quer e , como acontece em geral, dezenas, centenas ou milhares de resultados serem disponibilizados em menos de 1 segundo. E então ,basta você ler as opções e clicar na qual acha ser a que mais irá atender sua necessidade de informação.

Entretanto, o que você talvez não saiba é que o Google pode fazer muito mais por você e por sua empresa que fornecer informação. Pode ser uma fonte de faturamento. Isto mesmo, de dinheiro. Hoje em dia , milhares de empresas no mundo inteiro tem usado , com sucesso, o Google com esta finalidade. Algumas até mesmo tem triplicado o seu faturamento, e algumas indo além disto.

Ok Carlos, sei que o Google é usado para aumentar as vendas. Mas como faço isto? Como anunciar e vender meus produtos no Google?

É a pergunta que mais escuto dos meus clientes e de alguns amigos.

Pois bem, resolvi abrir o jogo. A partir de hoje, irei publicar aqui no Blog da Loja 247 uma série especial sobre como usar o google para ganhar dinheiro. Serão 5 artigos detalhando , passo a passo, quais as opções que o Google fornece, e como usa-las de forma efetiva para gerar vendas.

Então , te convido a me acompanhar aqui no Blog, e a estar atento as postagens, pois todos estes artigos serão publicados ainda este mês , e este é o primeiro da série.

Mas antes de entrar propriamente no assunto, te faço algumas perguntas: Você sabe como o Google surgiu? Quem o criou? Onde fica?

Google – Uma breve história

O ano era 1995. Dois jovens de aproximadamente 20 anos são apresentados por amigos em comum na Universidade de Stanford, nos EUA. Reza a lenda que a principio houve uma antipatia bilateral. Como costumam dizer os brasileiros, ‘um não foi com a cara do outro’ . Levou semanas para que começasse a ocorrer uma aproximação. Lentamente foram percebendo que tinham coisas em comum. Entre elas um desejo enorme de criar algo revolucionário na área de tecnologia. Só não sabiam ainda o que era , nem que mudariam completamente o mundo e praticamente a vida de toda pessoa na terra com o negócio que iriam criar juntos 3 anos depois.

Sergey Brin e Larry Page, fundadores do Google.

A principio, começaram a criar o negócio usando o quarto deles no dormitório da faculdade como ‘escritório’. A medida que o negócio começou a crescer e precisaram aumentar a equipe , alugaram a garagem de uma casa. Isto mesmo, como não tinham dinheiro suficiente para alugar uma sala de escritório ou uma casa, fizeram o que foi possivel. Começaram com uma garagem. Assim nasceu em 1998, numa garagem, a empresa Google.

Garagem onde o Google nasceu, em Menlo Park, na Califórnia.

O sucesso de qualquer negócio depende primeiramente de clareza do objetivo e de onde se quer chegar. Veja a declaração da missão do Google, feita por eles em 1998:

A missão do Google é organizar as informações do mundo todo e torná-las universalmente acessíveis e úteis.

Alguém dúvida que atingiram este objetivo? ☺

Vimos acima que o Google nasceu num quarto, depois foi para uma garagem. E onde fica hoje e qual o tamanho da empresa? Veja abaixo:

Este conjunto de prédios que mais parece um bairro chama-se GooglePlex, e juntos formam a atual sede do Google. O valor de mercado da empresa hoje é de US$ 762 bilhões ou R$ 2,52 trilhões.

Parece que o negócio deu certo, não é mesmo?

Eles chegaram lá. Mas o que o Google pode fazer por você?

O potencial do Google para fazer seu negócio crescer

O Google é hoje o site mais acessado do Brasil e do Mundo.

Fonte: SemRush.com

São, em média, 100 bilhões de visitas/mês.

Aqui no Brasil, em média, 56% das visitas que todos os sites recebem vem do Google. Ou seja, mesmo que você tenha um site, mas se ele não estiver e bem posicionado no Google, esta praticamente invisivel para quem usa a internet.

E o que dizer do poder do Google de gerar faturamento para quem o utiliza com esta finalidade?

Somente no ano passado, no total, ou seja, juntas, empresas que anunciaram no Google tiveram um faturamento de R$ 40 bilhões. E isto aqui no Brasil.

Fantástico . Mas meu negócio é pequeno.

Trabalho só. Nem funcionário tenho.

É uma empresinha de bairro a minha.

Se você pensou ou pensa assim, está na hora de mudar sua forma de pensar. O Google hoje é utilizado po profisionais ou empresas das mais diversas categorias: médicos, dentistas, professores, supermercados, padarias, farmácias,pintores, lanchonetes, etc. Enfim, é para todos que trabalham de forma honesta e que pretendem expandir seu negócio ou faturamento.

Google para todos

Não tenho dinheiro nem pra fazer folheto, quanto mais anúncio no Google.

Outra crença errada que as pessoas tem. Você pode começar a fazer campanhas no Google até com R$ 50,00. Sim, até de graça tem como você aparecer no Google, como veremos mais adiante nesta série.

Quando começar a usar o Google

Ontem é a melhor resposta. Ou seja, se ainda não está usando, já está perdendo visibilidade e dinheiro.

Estou pensando em abrir um negócio. Depois que eu montar tudo e começar a funcionar, vou usar o Google, certo?

Errado. Mesmo antes de abrir o negócio , você já pode e deve usar o Google.

O Carlos tá doido. Eu nem tenho produto ainda , como vou anunciar no Google?

Note eu disse USAR, não ANUNCIAR. Isto porque o Google tem outras utilidades e ferramentas que poderão ser úteis para você , antes mesmo de abrir um novo negócio ou lançar um produto. Isto porque ele te permitir verificar se o mercado escolhido, região, público, enfim, se já existe ou haverá demanda para seu produto ou serviço. Entretanto, como este não é o foco desta série, não irei entrar neste assunto agora, nem explicar no momento como fazer isto, mas brevemente abordarei este assunto aqui no Blog.

O Google é uma poderosa ferramenta de pesquisa de mercado.

Uma outra forma que você, futuro empreendedor, ou mesmo para quem já tem um negócio existente, pode usar o Google é para o trabalho de análise competitiva ou pesquisa de concorrentes. Esta forma estratégica de uso também será tema de um artigo futuro.

Agora , se você já é empreendedor, desde já poderá usar o Google para:

  • Ampliar seu mercado;
  • Conquistar novos clientes;
  • Reconquistar clientes perdidos ou inativos;
  • Lançar e divulgar novos produtos e/ou serviços.

Como? É o que veremos a seguir.

Como usar o Google

São 4 os principais canais/ferramentas de divulgação que o Google disponibiliza e que, se usados corretamente, irão garantir o crescimento do faturamento da sua empresa, em geral, 3x mais, num periodo médio de 6 meses:

  • Adwords;
  • Shopping;
  • Meu Negócio;
  • Resultado de Buscas Orgânicas;

Como utilizados?

Onde se cadastrar?

Como configurar?

Como vender?

Como acompanhar os resultados?

Estas e outras perguntas irei responder nos próximos artigos da série. Irei apresentar cada uma das ferramentas do Google, e explicar passo a passo como utilizar da forma correta cada uma delas. Mesmo que você não tenha dinheiro nenhum, poderá já começar a usar 2 delas, e depois fazer investimentos nas outras 2 .

Então é só aguardar , me acompanhar, aprender e executar. O próximo artigo sai na próxima semana. Até breve.

pesquisa de clienete

Vendas – novo painel de busca

Está disponível uma atualização da Loja 247. Desta vez a mudança é na janela de lançamento de vendas. Mais especificamente no painel de busca de clientes.

Anteriormente a busca possuía apenas um campo, porém com a opção de pesquisa por nome, e-mail ou telefone do cliente.  Agora é possível fazer pesquisa combinada, usando também o nome da rua, bairro, até pelo número da residência ou complemento .

Por exemplo, suponhamos que queira pesquisar por uma cliente chamada Maria. Como é um nome comum, e em seu banco de dados de clientes possua mais de 10 ‘Marias’ . Como a busca retorna apenas os 5 primeiros resultados que coincidem com o termo digitado, você terá 2 opções:

1 – Informar o sobrenome da Maria que procura. Mas e se você não souber? Opção 2.
2 – Informe o nome da rua logo abaixo. Desta forma irá aparecer somente a Maria , cliente, que mora na rua informada.

E o inverso também poderá ser feito. Poderá informar o  endereço (rua bairro)  e será listado o (s) cliente(s) que moram no endereço informado.

Esperamos com isto contribuir para facilitar o processo de localização de clientes durante a venda.

pesquisa_avancada

Pesquisa de clientes. Novas opções.

 

Tire a cebola, por favor .

Um dos desafios de quem trabalha com alimentos é conseguir agradar aos mais exigentes  clientes e seus paladares sensíveis. Isto porque mesmo separando os alimentos por categorias e nomes específicos,  ainda há  aqueles  que de não gostam de um determinado ingrediente que é  padrão de um determinado prato ou produto, e solicitam que este ingrediente específico seja retirado.

Há também  aqueles que querem todos os ingredientes,  mas que determinado item seja colocado numa quantidade menor que a normal.

Um outro grupo gosta de trocar um ingrediente por outro. E ainda há aqueles que solicitam a adição de outros ingredientes.

Alguns restaurantes , pizzarias ,hamburgerias , enfim, lanchonetes e deliverys dos mais diversos fins , não trabalham com a personalização dos seus produtos.  Já  outros permitem que o cliente solicite as adaptações acima citadas.

Esta permissão acaba gerando um pequeno transtorno,  pois os atendentes precisam registrar quais são estas modificações,  e passar para a cozinha ou produção. E não é raro ocorrer anotações erradas na comanda, e há aquelas que não ficam muito claras para quem vai preparar o alimento,  principalmente  quando  são  vários atendentes e cada um faz as observações de forma diferente.

Para solucionar este problema,  incluimos na Loja 247 uma maneira de padrozinar as anotações solicitadas pelos clientes . E o melhor,  elas poderão ser feitas de forma rápida,  tanto pelas atendentes, no caso dos pedidos por telefone, quanto pelo próprio cliente,  quando ele mesmo fizer o pedido online.

Veremos agora como isto pode ser feito nos 2 casos.

PERSONALIZANDO PEDIDOS FEITOS POR TELEFONE OU NO ATENDIMENTO À MESA

Quando o cliente entra em contato por telefone para solicitar um pedido,  ou quando o garçom  vai anotar um pedido ao atender à mesa do cliente,  é aberta a janela de vendas.

Após  selecionar o cliente que ligou ou a mesa atendida, é  adicionado o (s) produtos solicitados. No exemplo abaixo, o cliente solicitou 2 produtos: 1 coca cola e 1 sanduíche  (x egg bacon).

Screenshot_2016-02-09-21-15-32

Em seguida solicitou que fosse tirado bacon. Como esta personalização pode ser feita? Vejamos.

MODIFICANDO OS INGREDIENTES DE UM PRODUTO

Para efetuar modificações num produto é necessário acessar a janela de modificação de ingredientes. Para isto,  basta clicar no nome do produto:

Screenshot_2016-02-09-21-49-04

 Após clicar no mome do produto, será exibida a janela de alteração de ingredientes:

Ingredientes

Na parte central da janela é  exibida a lista padrão de ingredientes do produto. Logo acima, o painel de operações,  responsável por executar as mudanças solicitadas pelo comprador.

Veremos agora quais são estas operações e comovexecuta-las.

 RETIRAR

Alguns parágrafos acima eu estava simulando um pedido no qual o cliente pediu para incluir o sanduíche x egg bacon, porém que fosse tirado o bacon. Pois bem, para realizar esta operação,  após clicar no nome do sanduíche, e ser exibida a lista de ingredientes , basta clicar no nome do ingrediente a ser retirado,  e em seguida clicar no botão  [ RETIRAR ] . A linha do ingrediente a ser retirado ficará com a cor vermelha,  ou seja,  a cor do botão  que representa a operação de retirada.

retirar ingrediente

Na impressão do cupom,  o item bacon aparecerá com o simbolo – (menos) anterior ao nome do ingrediente,  indicando a quem for produzir o produto que este ingrediente não deverá ser utilizado.

retirar ingrediente

ADICIONAR

Esta operação permite adicionar ingredientes que não faziam parte da composição original do produto.  Para adicionar um ingrediente siga os procedimentos abaixo:

 1 – Localize o ingrediente solicitado pelo cliente procurando pelo nome na barra de pesquisa.

2 -Após localizar e selecionar, informe a quantidade desejada e clique em [ Adicionar ] , como no exemplo abaixo:

Antes da adição:

Screenshot_2016-02-26-20-01-10

Após a adição

Screenshot_2016-02-26-20-02-13Observe que o produto adicionado (hambúrguer de frango) encontra-se destacado com a cor amarela, ou seja, a mesma cor do botão  [ Adicionar ] .

99d5d16d0d56b4e47885ddf697f38988

Porque (e como) detalhar os ingredientes de um produto

A Loja 247 é um sistema versátil , pois pode ser usada por praticamente qualquer tipo de empresa que trabalha com a venda de produtos. Alguns recursos oferecidos são de uso geral, já alguns são exclusivos ou melhor aplicados  a certos tipos de atividades.

Iremos analisar agora um recurso que é de grande utilidade para empresas que produzem alimentos de consumo imediato , seja num local fixo, como restaurantes, ou as que os entregam a domicílio (delivery).

Estou me referindo a especificação , ou detalhamento, dos ingredientes principais que compõe o produto.  Ao se cadastrar um produto na Loja 247 pode ser feito um registro individual dos ingredientes.

Mas é  mesmo necessário ? E não dá muito trabalho?

Primeiro irei mostrar a importância de se fazer isto, e depois o como fazer.

Pense no sanduíche que mais gosta. Do que ele é feito? Com certeza consegue dizer quais são os ingredientes principais. Por exemplo , quem gosta do famoso x egg burger sabe que sem o pão , hamburger de boi , ovo ou queijo , o sanduíche perde sua identidade ou sabor característico .

Mas e para quem nunca comeu ou não conhece o sanduíche ? Só o nome não diz muita coisa , ou pelo menos não diz tudo. Então torna-se necessário que este detalhamento seja feito nos cardápios e nos sites onde o produto é vendido.

COMO INCLUIR OS INGREDIENTES

O primeiro passo é criar  uma categoria de produtos específica para os ingredientes.
Para isro acesse a Loja 247 e clique em categorias.

categorias

Clique em [ Nova ] , informe o nome da nova categoria Ingredientes e depois clique em [ Salvar ] .

O próximo passo é  incluir no cadastro de produtos os ingredientes que compõe seus produtos,  um a um. Para facilitar e agilizar o processo,  recomendo que se não possuir um cardápio já  impresso que contenha seus produtos principais com seus respectivos ingredientes,  que pegue uma folha de papel e anote o nome dos produtos e os ingredientes de cada um ao lado ou logo abaixo do nome.

Estando com o cardápio ou lista em mãos,  hora de incluir os ingredientes.  Primeiro cada ingrediente deve ser cadastrado como um produto individualmente.

Algumas observações importantes:

1 – Todos os ingredientes deverão ter a categoria  INGREDIENTES  selecionada;

2 – Se o ingrediente puder ser solicitado a mais pelo cliente e for cobrado por isto à parte, informe o valor a ser cobrado como preço do produto. Por exemplo, algumas lanchonetes ou deliverys permitem que seja acrescido ao sanduíche outros ingredientes, como um ovo;

3 – Informe o status COMPLEMENTO para todos os ingredientes adicionados.

Foto

IMPORTANTE : Fique atento para não cadastrar mais de uma vez o mesmo ingrediente. Embora produtos ou alimentos diferentes possam ter um ou mais ingredientes iguais, cada ingrediente deve ser incluído como produto uma única vez.

ADICIONANDO OS INGREDIENTES AOS PRODUTOS

Chegou a hora de ligarmos os produtos aos seus respectivos ingredientes.

O primeiro passo é cadastrar ( e salvar) o produto principal. Caso já tenha cadastrado, localize e edite e produto principal. Irei exemplificar o procedimento cadastrando os ingredientes de um sanduíche. O escolhido por mim é o X-egg bacon. Observe abaixo que já cadastrei o sanduíche, informando os dados necessários (nome, código, preço,etc.)

Foto

Agora irei informar que ingredientes ou complementos entram em sua composição.

Para isto desço até a parte inferior da mesma janela e clico no botão  [ Complementos ] .

Foto

Após clicar no botão será exibida a janela de complementos

Foto

O próximo passo é  procurar e adicionar os ingredientes.  Para isto, pesquiso pelo nome do ingrediente,  seleciono, informo a quantidade e clico em adicionar. Repito este procedimento até adicionar todos os ingredientes que fazem parte do sanduíche.

Pesquisa e adição :

Foto

Ingredientes adicionados:

Foto

Concluído a adição dos ingredientes do produto,  é so clicar em [ Fechar ] e salvar o produto.

Algumas empresas de delivery e até mesmo restaurantes e lanchonetes permitem  que o cliente solicite alterações nos ingredientes dos produtos solicitados.

É possível fazer isto no sistema e no momento da venda?

Sim. É o que irei abordar no próximo post.

Screenshot_2016-01-12-13-09-11

Gameficação: Dê bônus e ganhe clientes fiéis (parte 2)


Esta é a segunda e última parte de uma série sobre como gameficar seu ecommerce utlizando o sistema de pontuação da Loja 247.

Iremos ver a partir de agora como o cliente pode acompanhar ou checar os pontos que ganhou, bem como usa-los para fazer compras.

EFETUANDO COMPRAS

Ao acessar a  área de compras da sua loja virtual,  e clicar no produto que ele deseja comprar , será mostrado a ele os detalhes do produto, bem como sua foto. E ao lado do valor em reais, é  mostrado o valor em pontos  do produto.

Foto

Quando ele acessa o carrinho de compras,  também é informado o valor dos pontos por produto e total.

Foto(1)

E finalmente na janela de finalização da compra  (checkout) , ele verá o total a ser pago,  em reais e em pontos.

Foto(2)

Observe na imagem acima que o total da compra deste cliente é de  14,70 reais. E  em pontos é 147 . E logo abaixo do total é informado o total de pontos que este cliente já ganhou em compras anteriores.

Como ele tem saldo de bônus , ele pode usar, ou não, no pagamento desta compra.

Vamos simular como ficaria o pagamento nas 2 possibilidades.

1 – Pagamento sem usar o saldo de bônus

O cliente seleciona a forma de pagamento e clica em ADICIONAR. Desta forma, o pagamento será feito de forma integral com a forma de pagamento escolhida

Primeiro ele seleciona a forma, No caso,  cartão de crédito e clica em ADICIONAR

Foto(3)

Após será exibido o registro da forma de pagamento,  bastando agora ele concluir a compra.

Foto(4)

2 – Pagamento usando o saldo de bônus

O cliente irá adicionar o saldo de bônus como primeira forma de pagamento , e uma segunda forma de pagamento , para o valor restante.  Como ele tinha 80 pontos,  o sistema converteu o saldo para reais 80 x 0,10 = 8,00) , abatendo do total (14,70), ainda ficaram 6,70 , que o cliente optou em pagar com cartão de débito.

Foto(4)

Veremos agora como o cliente pode acompahar sua movimentação e o saldo de bônus.

EXTRATO DE BÔNUS

O seu cliente tem a disposição dele um extrato para que possa estar ciente dos pontos adquiridos, gastos e o saldo disponível.

Para ter acesso ao extrato, basta ele se conectar à loja e clicar no ícone Minha Conta.

Skitch(1)

Observe que o saldo já e mostrado mesmo antes de se clicar em EXTRATO DE BÔNUS.

Vimos anteriormente 2 exemplos que mostram como o cliente pode fazer compras usando o bônus como meio de pagamento  e também sem usar.

Veremos agora como estas 2 compras em separado irão se refletir no saldo do cliente.

Antes veja como estava a movimentação e saldo da conta antes de ocorrer uma das compras de exemplo:

Foto(2)

A última compra realizada foi no dia 12/12. Nesta compra o cliente ganhou 2 pontos. Como ja tinha acumulado 78, Seu saldo mudou para 80.

Agora veja como fica o extrato/ saldo após registro da compra paga integralmente com com cartão crédito:

Foto(6)

Houve um crédito de 2 pontos. Isto porque o sistema foi configurado  para gerar bônus a cada 7 reais. Como o valor desta compra foi de R$ 14,76 , o crédito foi de corretos 2 pontos ( 14 ÷ 7 = 2).

Agora com a outra situação, na qual  pagamento tá feito parcialmente com bônus e o restante com cartão de débito:

Foto(8)

Neste caso o saldo foi zerado, pois foi usado para pagamento .  E o cliente não ganhou pontos . Por 2 motivos:

  • Não é  gerado bônus sobre sobre bônus. Se o pagamento tiver mais de uma forma de pagamento,  o cálculo do bônus incidirá só sobre o valor pago por outros meios.
  • Subtraindo o valor pago com bônus (R $ 8,00) restaram R$ 6,47 que foi pago com cartão . Como este valor  é  inferior a 7 reais, não houve bonificação.

Com isto, concluímos nossa análise de como implantar o sistema de bônus em sua loja virtual . Caso você ainda não seja usuário da Loja 247, e queira e beneficir deste fantástico recurso de gameficação,  é  só  clicar aqui e ativar sua loja.

Em breve abordaremos de que formas poderá  divulgar este serviço para seus clientes, bem como outros métodos e ferramentas de gameficação que serão disponibilizados na Loja 247.

 

mzl.uvmzoour

Gameficação: Dê bônus e ganhe clientes fiéis (parte 1)

Semana passada, no post anterior, falei sobre uma estratégia que está sendo amplamente usada mundialmente , e com sucesso, por empresas dos mais diversos setores, a gameficação. Expliquei que fatores também presentes nos jogos reais são responsáveis pelo poder da gameficação. Se você não leu o artigo , clique aqui e poderá ler.

No final do post deixei algumas perguntas em aberto, e prometi fornecer uma ferramenta pronta para que você possa começar a gameficar seu negócio.

Respondendo as perguntas:

A gameficação pode ser aplicada também nas vendas online?

Sim. Pode. E há diversas maneiras de fazer isto.

Mas como isto pode ser feito?
Pode ser feito utilizando-se do recursos da Loja 247 , que podem ser ativados em sua loja Virtual.

Não é complicado implantar isto?
Não. Não se você seguir as orientações que irei fornecer abaixo. ☺.

Vamos conhecer agora a primeira ferramenta de gameficação da Loja 247, e como fazer para utilizá-la.

PONTOS – QUEM COMPRA MAIS…GANHA MAIS

A utilização de pontos ou bônus é uma das mais simples, e também ou por isto mesmo, uma das mais eficazes estratégias de gameficação . Citei no post anterior os cases de 2 empresas de enorme sucesso mundial e de áreas totalmente distintas que utilizam esta tática.

Pois bem, agora é  sua vez de se beneficiar deste recurso  .

A REGRA DO JOGO

Consiste em bonificar o cliente toda vez que ele efetuar compras na loja virtual. Esta bonificação é medida em pontos. Estes pontos são  cumulativos, e o cliente poderá utilizar estes pontos para efetuar compras de produtos. Desta forma os pontos passam a ser como uma segunda moeda do seu site.

Mas como determinar o valor desta moeda em relação ao real? E quantos pontos o cliente ganhará a cada compra?

Tudo isto pode ser facilmente configurado na Loja 247. Para isto, acesse o painel principal e clique em CONFIGURAÇÕES.
Em seguida clique na aba MARKETING:

image

Agora é  só configurar os parâmetros necessários :

1 – Marque o item Bonificação (pontos por compra). Desta forma irá ativar a Gameficação por pontos em sua loja;
2 – Informe o valor do ponto em reais  ;
3 – Informe o valor base para o cliente ganhe pontos na compra. No exemplo acima, ele ganha 1 ponto a cada 7 reais.
Neste caso , veja como ficaria a bonificação do cliente nas seguintes situações :

Agora é  só configurar os parâmetros necessários :

1 – Marque o item Bonificação (pontos por compra). Desta forma irá ativar a Gameficação por pontos em sua loja;
2 – Informe o valor do ponto em reais  ;
3 – Informe o valor base para o cliente ganhe pontos na compra. No exemplo acima, ele ganha 1 ponto a cada 7 reais.
Neste caso , veja como ficaria a bonificação do cliente nas seguintes situações :

  • Numa compra cujo valor total foi de 6 reais, ele não ganha nenhum ponto;
  • Comprando 7 reais ele ganha 1 ponto;
  • Ao comprar produtos no valor total 25 reais ele ganha 3 pontos (inteiro da divisão de 25 por 7).

4 – O último passo é clicar no botão  [ Atualizar valor em pontos dos produtos ]

Ao clicar neste botão o sistema automaticamente irá gerar o valor em pontos de cada produto cadastrado em sua loja. Poderá ver o valor convertido no cadastro de produtos. Veja um exemplo:

image

Na configuração, definimos que o valor do ponto e 10 centavos. Sendo assim, o valor da Coca lata , que em Reais são 3,50 , em pontos é de 35.  Como este valor foi calculado? Multiplicando-se o valor em reais pelo valor do ponto. (3,50 x 0,10).

Isto significa que para um cliente poder comprar a coca cola, usando bônus, ele precisa já ter no mínimo acumulado  35 pontos fazendo compras na sua loja virtual.  E como foi configurado que para ganhar um ponto são necessários 7 reais, ele precisaria ter comprado no mínimo 245 reais em produtos. Exemplicando de uma forma lúdica: Você daria uma coca cola grátis para um cliente que chegasse aí na sua loja agora e fizesse uma compra de 245 reais? Valeria a pena? Claro que sim, concorda?

Há, então se eu fizer uma propaganda na qual quem comprar X reais em produto ganha o brinde Y vou ter o mesmo resultado  , sem precisar de gameficação ?

A resposta é não. Em termos matemáticos, sim, pode-se chegar no mesmo resultado, como exemplifiquei acima. E muitas empresas utilizam esta tática.

Mas a nível de resultado para seu negócio ,  usar a gameficação é  muito, muito superior. Além das vantagens citadas no post anterior,  vou citar mais 2, específicas para o que estamos analisando agora:

  • A gameficação é mais justa e abrangente, permitindo que um maior número de clientes participem. Quais ou quantos dos seus clientes hoje teriam condições, interesse, ou necessidade  de gastar , numa única compra em sua loja,   245,00 ou mais?  Com raras exceções,  a maioria dos varejistas não  tem este ticket médio por venda. E o que dizer de a 7,00 ou 10,00? É  bem mais provável que a maioria de seus clientes gastem, no mínimo ou na média,  este valor por semana.  Obviamente,  não compensa você dar um brinde para uma venda num valor tão baixo, concorda? Mas é aí que entra a flexibilidade da gameficação.  Você poderá premiar até  vendas em valores baixos como estes. Não  com brindes materiais ou produtos,  mas com pontos.
  • O cliente, ao ver que ganhou pontos em uma compra, e ao saber que pode trocar pontos por produtos ou brindes, ficará interessado em ganhar mais. A palavra ‘ganhar’ é poderosa. E mesmo que ele não aumente o valor de suas compras, terá um motivo a mais para continuar comprando o que já comprava antes em sua loja. E neste momento econômico do país , rer clientes é mais importante que ganhar novos.

Agora que ficou claro para você a dinâmica deste modelo de gameficação, e suas vantagens,  irei fazer 3 observações importantes :

1 – Valor do ponto e valor base para bonificação
Os valores acima citados (0,10 centavos o ponto e 7,00 o valor base) são apenas exemplos. Você irá ajustar estes valores de acordo com a realidade do seu negócio e a média de preços dos seus produtos.
Oor exemplo,  para uma loja que vende produtos na faixa de 3 reais, a base para se ganhar pontos poderia ser 1 real.

O importante é que o poder de compra do ponto seja atrativo para que o cliente sinta motivado. Vou contar um caso que aconteceu comando e que foi muito frustrante:

A Claro tinha um sistema de gameficação no qual você  ganhava pontos ao pagar suas contas de telefone em dia, e proporcional ao valor do plano anual contrato. Eu tinha um plano de valor considerável , pois tinha 3 chips com dados,  um para o celular,  notebook e tablet,  linha telefônica e também havia comprado  numa de suas lojas um smartphone,  quando contratei o plano anual . Resultado: em 3 anos já  tinha  acumulado 11.000 pontos. Quando vi que já  tinha esta ‘fortuna’ em pontos,  decidi pegar um aparelho novo, que havia sido lançado a poucos dias. O aparelho custava aproximadamente uns 2.500 reais, bem caro mesmo. Mas como eu tinha 11.000 pontos,  imaginei que, ou daria para levar o aparelho de graça,  pagando com os pontos, ou que no mínimo estes pontos dariam, na conversão,  uns 2.000 reais, e eu pagaria a diferença.  Cheguei na loja todo alegre,  pedi para ver o aparelho,  manusei, testei, o máximo.  Disse que ia levar. A vendedora perguntou como iria pagar. Então eu disse a ela que tinha 11.000 pontos, e fixei bem o olhar nela esperando a cara espanto. Para minha surpresa,  ela não esboçou reação  nenhuma. Abriu a gaveta, pegou uma tabela junto com uma calculadora,  fez o cálculo de conversão e me disse: você tem 250,00 em pontos. Como irá  pagar o restante? Aí quem fez cara de espanto fui eu. 11.000 pontos são  apenas 250,00. A minha decepção foi tão grande que desconversei e fui embora. Não faça isto com o seu cliente. Quanto mais rápido ele conseguir comprar algo em sua loja com bônus,  melhor. Pessoalmente recomendo que configure os valores de forma que que ele já  consiga comprar algum produto de baixo valor com  pelo menos 20 pontos. E caso sua venda média seja de 7 a 10 reais, e se no geral dos produtos vendidos você tenha uma boa margem de lucro, bônus com valor entre 20 e 30 centavos. Apenas sugestão.  Você, como dono (a) do negócio deverá achar o seu ponto de equilíbrio.

2 – Valor do produto em pontos

Como vimos acima, o sistema gera automaticamente o valor em pontos dos  produtos. Entretanto,  você pode fazer ajustes manuais nos casos que julgar necessário  . Uma boa prática é aumentar os pontos necessários para comprar produtos dos quais têm baixa margem de lucro.

Exemplicando : Verificamos acima que o valor da coca lata é de 3,50 reais, e que o valor  calculado é  de 35 pontos, sendo o valo de cada ponto 0,10 centavos.
Csso a margem de lucro deste produto for muito baixa, pode-se dobrar o valor em pontos necessário para compra-lo. Para isto basta digitar 70 no lugar dos 35 pontos. Fazendo isto, torna mais difícil compra-lo com pontos,  pois seu valor em pontos agora equivale a 7 reais.  Desta forma só poderá compra-lo quem um volume maior de compras. O que na verdade está sendo feito é  a diminuição ou desvalorização  do valor do ponto espeficamente para este produto.  É  como se somente para este produto o valor do ponto caiu de 0,10 para 0,05 centavos.

3 – Não  revele o valor de conversão dos  pontos a seus clientes. 

Justamente em função da tática acima mencionada. O ponto  é  um brinde, e não uma moeda oficial. Logo, o que interessa e deve ser informado ao cliente apenas é  o que ele pode comprar com os pontos que tem, e não  como você  atribui o valor em pontos dos seus produtos. Desta forma você pode aumentar ou dimuir livremente o valor em pontos dos produtos conforme sua necessidade. Obviamente,  procure usar de justiça e bom senso,  para não cometer um erro grosseiro igual o da  Claro, citado anteriormente .

No próximo post veremos este serviço da perspectiva do cliente: Como usar os pontos para fazer compras e como acompanhar a movimentação e saldo de bônus.

wpid-dragon-ball-online-game.jpg

Use o segredo dos jogos para aumentar (e manter) seu faturamento

Não importa a sua idade , grau de instrução ou onde vive, muito Provavelmente já participou de alguma forma de jogo. Bolinha de gude ,futebol ,sinuca , video game, para citar apenas alguns exemplos , mostram como o jogo existe em diversos formatos , e que estão em toda parte.
E sabe qual um dos mercados que mais faturam na internet? O de jogos online. Este ano o faturamento foi de aproximadamente 80 bilhões de dólares (320 bilhões de reais).
Não resta a menor dúvida que nós,  seres humanos,  gostamos de jogos.

image

Mas por que os jogos fascinam tanto?
Além da diversão que proporcionam, os jogos ajudam a satisfazer nossa necessidade de superação,  de crescimento.  Atendem também a vaidade de alguns,  que querem mostrar que são os melhores,  ou que estão à frente dos outros em capacidade,  poder ou recursos. Este conjunto de fatores são responsáveis pelo sucesso astronomico da indústria de jogos.

Mas, e daí  Carlos, eu não fabrico nem vendo video games, por que devo me interessar pelo interesse das pessoas por jogos?

Bom, tenho uma boa notícia para você : Mesmo sem trabalhar diretamente com  jogos, você e sua empresa podem se beneficiar do poder de atração dos jogos. E a palavra mágica que lhe dará acesso  a este poder é GAMEFICAÇÃO.

Gameficação é a aplicação de estruturas, mecânica, conceito , princípios e até design de jogos em outros contextos que não são jogos. O objetivo de gameficação é produzir nas pessoas envolvidas nestes contextos as mesmas sensações e respostas provocadas por um jogo.

Sentiu o poder disto? Usando de forma inteligente esta estratégia,  você  poderá  fazer com que comprar seus produtos e se relacionar com sua empresa se torne como que um jogo , do qual as pessoas irão querer participar,  ou ‘jogar’, cada vez mais e mais.
Vou dar alguns exemplos de empresas que estão utilizando a gameficação com sucesso:

image

A Nike, ano passado, criou a pulseira FuelBand que literalmente pontua seus passos. Quanto mais você anda, ou corre, mais pontos você faz.
O resultado foi muito ineressante :  Várias  pessoas compraram as pulseiras e incentivaram seus amigos a comprar, pois assim poderiam competir com eles  para ver quem tinha feito mais pontos na semana. E muitos até mesmo adotaram o hábito saudável de fazer corridas, para terem mais e mais pontos. E para correrem, compraram tênis novos para combinar com as pulseiras.  Adivinha de qual marca?
Ganhou a Nike,  com a venda dos seus produtos,  e com o fortalecimento de sua marca, e os clientes,  que adotaram ou intensificaram bons hábitos.

image

Duolingo

Deste case posso falar com mais propriedade,  pois sou  ‘vítima’ da sua gameficação.

Desde adolescente sempre  fui apaixonado pelo idioma inglês.  Fiz cursos, comprei livros, estudei utlizando vídeos,  músicas,  sites, enfim, de todas as formas possíveis,  o que me levou a ter um bom domínio do idioma. Entretanto,  toda habilidade que  não é utilizada é perdida.  Então,  sempre que possível procuro estar praticando, o que não é muito fácil pois das pessoas do meu convívio atual, poucas falam inglês.

Esta situação mudou quando descobri um aplicativo fantástico  chamado Duolingo.
O aplicativo é  uma excelente ferramenta para você  aprender ou treinar diversos idiomas. O mais interessante é que você pode ‘conversar’ com o aplicativo,  no idioma escolhido,  para que ele avalie sua pronúncia.  E ele analisa o que você disse,   se você acertou ou errou, apontando até  mesmo quais palavras você  errou. Há  também  testes de escrita e de audição,  onde o aplicativo ‘fala’ e você tem que escrever exatamente o que ouviu.

Estes recursos , por si só,  já o tornariam um excelente aplicativo.  Mas o que fez com  que o aplicativo se tornasse um fenômeno  mundial,  com mais de 100 milhões de usuários em todo o mundo,  foi o fato dele ser totalmente gameficado. Isto mesmo, o criador do aplicativo adotou a gameficação como estratégia do produto, e isto tornou o aplicativo viciante. O sucesso do aplicativo é tão grande que até a Google se tornou sócia da Duolingo,  investindo nela 45 milhões de dólares .

A metodologia do aplicativo é aplicar testes diários,  com questões que exigem que o usuário fale, ouça,  escreva e também traduza. Toda vez que o usuário acerta uma questão ele ganha pontos,  ou bônus.  E o usuário pode usar os pontos ganhos para avaliar seu desempenho,  mas também para trocar por poderes ou brindes virtuais oferecidos pelo aplicativo.

image

O usuário pode configurar também o mínimo de pontos que ele tem que fazer diariamente, conforme seu  nível de aprendizado e tempo disponível.No meu caso, preciso fazer diariamente 50 pontos. Para isto faço 5 testes de aproximadamente 10 minutos cada . Em geral faço 2 de manhã,  1 a tarde e 2 à noite. Se por algum motivo não consigo fazer algum dos testes, ou não atinjo os 50 pontos,  além da frustração de não cumprir minha meta, o aplicativo diminui a quantidade de pontos já acumulados,  como forma de punição.  Isto me motiva ainda mais a fazer todos os testes do dia, e só em casos extremos não consigo fazer isto. E me sinto incomodado quando isto acontece. É  o poder da gameficação.

image

Imagine agora os seus clientes com o mesmo ímpeto em comprar seus produtos ou utilizar seus serviços,  não seria incrível? O que acha que aconteceria com seu faturamento se eles se sentissem mal ou ficassem com uma sensação de perda se  não comprassem pelo menos 1 vez na semana ou no mês?

Isto é possível.  Você também pode se beneficiar desta metodologia,  usando-a para fidelizar seus clientes atuais e atrair novos.

Mas como isto pode ser feito? A gameficação pode ser aplicada também nas vendas online? Não é complicado implantar isto?

A boa notícia é que vou te ajudar a gameficar seu negócio. No próximo post vou responder as perguntas acima ,e também disponibilizar uma ferramenta pronta de gameficação e com instruções de como utiliza-la. Aguarde.

Sem título15

Black Friday x crise: Quem venceu ?

Sempre que se aproxima o final do ano, há uma grande expectativa no mundo econômico , principalmente entre os varejistas , sobre qual será o volume de vendas. E uma das datas mais aguardadas é , sem dúvida , a Black Friday.

Mas  por que a Black Friday é tão importante assim? O natal não é o periodo de compras mais aguardado pelos consumidores e pelos comerciantes?

Há 3 fatores que tornam a Black Friday muito relevante para o comércio :

  1. Serve como parâmetro ou ‘termômetro’ para o natal. Ou seja se ocorre um bom volume de vendas na Black Friday, a tendência é  que o mesmo ocorra no natal. O inverso também é verdade: Se as vendas na BF forem fracas, não espere um ‘milagre’ no natal;
  2. É a  melhor oportunidade para se zerar os estoques de mercadorias encalhadas, que estão  saindo de linha ou com baixo giro , liberando espaço físico para que possa trabalhar com os produtos ‘top de linha’ nas semanas seguintes e que antecedem ao natal;
  3. Aproximadamente 20% dos consumidores antecipam as compras do natal para a Black Friday , aproveitando os descontos especiais que são oferecidos.

Mas nosso país enfrenta uma forte crise econômica. Será que os resultados da Black Friday não foram afetados? Será que este ano não foi uma grande decepção ?

Antes de responder a estas perguntas, Irei responder a 2 outras que me fazem com frequência, e que talvez sejam suas dúvidas também :
  • Como surgiu a Black Friday?
  • Por que têm este nome esquisito?

Black Friday : a origem

Para conhecermos a origem da BF , voltaremos no tempo, mais especificamente à década de 60.

Nos Estados Unidos, há um feriado muito importante para o povo americano , chamado de Dia de Ações de Graças ( Thanksgiving Day). Neste feriado, observado como um dia de gratidão a Deus, as famílias se reúnem para orações e festas de agradecimento, pelos bons acontecimentos ocorridos durante o ano.

Este feriado é comemorado na quinta feira da quarta semana de novembro, o que corresponde a última quinta de novembro.

Até as décadas de 60 e 70 do século passado, era considerado inadequado, para muitos até pecado, o comércio americano começar a fazer promoções,  campanhas e anúncios de natal antes do Dia de Ações de Graças.  E os comerciantes não gostavam muito disto, pois tinham que esperar até o final de novembro (menos de um mês para o natal), para começarem a lucrar com as vendas de fim de ano.
Então para tirarem o ‘atraso’ e começarem a vender de forma explosiva logo após o feriado ,que é  na quinta feira, passaram a criar mega promoções,  principalmente para o primeiro dia de ‘liberação’ das campanhas natalinas, que era a última sexta de novembro. E assim que começaram a fazer  isto, a resposta dos consumidores foi imediata.  Em muitas cidades, como na Filadélfia,  o dia já começava com muito tumulto e confusão.  O trânsito ficava uma loucura, filas se formavam nas portas das lojas antes mesmo delas abrirem. A polícia local tinha que trabalhar em dobro para manter a ordem. E foram eles que passaram a chamar este dia tumultuado de ‘sexta-feira negra ‘ , que no idioma deles é Black Friday.

Com o tempo, e principalmente com a chegada do comércio eletrônico,  a prática comercial de fazer super promoções na última sexta de novembro se espalhou por todo os Estados Unidos, sendo adotada até  por outros países,  como o Brasil.

Não temos o Dia de Ações de Graças,  mas a Black Friday já  é nossa e veio para ficar.

A Black Friday venceu a crise ou foi engolida por ela?

Agora você está ciente do importância da BF e conhece sua origem. Chegou a hora de saber se este ano em especial ela foi forte o suficiente para superar a onda de pessimismo do mercado .

Contra fatos não há argumentos. O que dizem os números? Vejamos:

Faturamento geral: R$ 1,60 bilhão . No ano anterior o faturamento foi de R$ 1,16 bilhão . Ou seja , um fantástico crescimento de mais de 38%.

O número de vendas registradas foram de 2,77 milhões . Isto significa que, em média, o valor de cada venda individual (ticket médio) foi de R$ R$ 580,00 .

Veja este e outros dados da Black Friday deste ano no gráfico abaixo:
info_BF_parte2

Não resta dúvida,  a Black Friday ganhou da crise, e de goleada.

Mas Carlos, como isto é possível. As vendas no varejo está caindo mês a mês,  e minhas vendas também não aumentaram na Black Friday. Então como estas empresas faturaram tanto?

Existe um segredo para isto. E ele se chama e-commerce.

As vendas online estão em crescimento crescente aqui no Brasil , mesmo com a crise no mundo ‘real’.

Foto

E é  justamente online que os consumidores vão buscar as melhores promoções e realizam o maior volume de compras da Black Friday.

Por exemplo, vimos acima que o volume  vendas na BF foi de R$ 1,6 bilhão , destes 1,07 bilhão  de reais foram transferidos online (67%). Foram registrados 1,85 milhões de pedidos nas lojas virtuais de todo o país.
O que esta Black Friday, assim como as anteriores comprovou é  que as empresas que lucraram mais foram as que tinham uma presença online bem estabelecida e estratégias bem definidas e de eficácia comprovada.
A Black Friday 2015 , por melhor que tenha sido, já é passado. Mas o natal,  ainda não.  E assim como na Black Friday, as vendas online irão superar a do ano anterior.  E o que você pode fazer para que sua empresa garanta uma boa fatia deste faturamento bilionário?

Que estratégias e ações devem ser implementadas desde já para que sua empresa seja notada , e até mesmo procurada pelos consumidores na internet?

Brevemente iremos responder a estas perguntas aqui em nosso blog.